• Venda de Selos na Internet. Vale a Pena?
    por Rubem Porto Jr. (baseado em argumento de Richard Frajola)

    O Website do Clube Filataélico do Brasil permite livre acesso ao seu conteúdo a qualquer filatelista. Dentre os recusrsos disponibilizados no website está a possibilidade de contactar o Clube por meio de uma mensagem que é direcionada ao webmaster do website. Podemos dizer, que cerca de 50% destes contatos são referentes a pessoas interessadas em vender selos isolados ou ainda coleções completas.

    A solicitação mais freqüentemente feita é relativa ao valor dos selos: brasileiros ou não. Invariavelmente, esta é seguida por outra: como eu os posso vender de forma a maximizar o seu valor? Para muitos, a resposta para a segunda pergunta é vende-los através da internet em sites como o “E-bay“. Colecionadores de selo são um grupo de compradores, em geral, muito exigente. Eles estão dispostos a gastar algum dinheiro em suas compras "on line" desde que o produto oferecido esteja devidamente descrito e desde que o vendedor lhes dê garantias plenas de satisfação. Em uma recente pesquisa de mercado realizada pelo Linn's Stamps News, foi calculado que o mercado de vendas de selos totalizou, durante o ano 2002, só nos Estados Unidos, mais de 1 bilhão de dólares, envolvendo uma massa de colecionadores de cerca de 6.830.000 pessoas. Logo, o negócio de selos movimenta valores expressivos e se você está disposto a comercializar seus selos corretamente, deve estar atento aos movimentos deste mercado e atender aos interesses dos compradores potenciais. Sabemos nós, que a maioria dos selos tem um pequeno (ou mesmo nenhum) valor para os colecionadores. Isto se aplica a virtualmente todo o material guardados desde 1920 para cá, rasgados (ou retirados com todo o cuidado) dos envelopes. Porém, se você teve a idéia de guardar, não somente os selos, mas também o envelope, você deve se considerar uma pessoa de sorte e poderá ter algum retorno no seu esforço quando comercializar o seu material.

    Selos isolados de grande valor, são aqueles que tiveram uso restrito, ou aqueles que mostram algum tipo de variedade em relação aos tipos comuns, todos sabemos. Quanto vale, por exemplo, o nosso 100 réis da emissão Dom Pedro (Baraba Preta)? Apesar de ser um selo do século XIX, se ele não apresentar um carimbo interessante, poderá ser negociado por cerca de 1 a 2 reais, no máximo! Mesmo com selos de outros países essa realidade não é muito diferente.

    O selo de um centavo vermelho, emitido em 1841, na Grã Bretanha, teve uso tão comum e durante tanto tempo, que, isolado e em boas condições, tem valor de cerca de U$1. Até mesmo o Penny Black, de 1840 (primeiro selo emitido no mundo) e usado apenas durante um ano, tem um valor de U$20 a 30, ou menos, quando em bom estado. Porém, um outro selo deste período, o Two Pence Blue, também emitido em 1840 para pagar a franquia de cartas registradas, por apresentar um uso mais restrito, tem valor substancialmente maior podendo chegar a valer até U$150.

    Um bom primeiro passo para avaliar se vale a pena vender seus selos em sites como o "e-bay" é avaliar quanto foi investido na construção da sua coleção. Se o valor foi pequeno (ou nenhum), provavelmente o seu valor (da coleção) será pequeno ou nenhum e ela despertará pouco ou nenhum interesse. Se o investimento feito foi "sério" é quase certo que valerá um pouco mais do que o investido.

    Portanto, você deve avaliar o quanto de tempo você deseja dedicar a venda dos seus selos, pois será necessário comprar, ou achar na biblioteca, ou nos Clubes, os catálogos, aprender a usá-los corretamente e dominar alguns conceitos técnicos, antes que você possa se tornar um vendedor com alguma chance de sucesso. Vender no e-bay é mais vantajoso no segmento de mercado de mais baixos valores. Deve ser lembrado que existem certas convenções para a descrição sucinta do material, que são aceitas de uma forma geral e que você terá de dominá-la. De uma forma geral, os selos apresentam uma forte demanda mundial, e uma gama extensiva de licitantes potenciais podem ser alcançados pela Internet. Ao mesmo tempo, devemos admitir que o custo do marketing efetivo associado a este tipo de venda é enorme e se você tiver um bom material poderá fazer bons negócios. Por fim, selos são um produto facilmente transportável: basta enviá-lo pelo correio e seu "produto" chegará ao comprador sem problemas.

    Para examinarmos a viabilidade do negócio via sites de leilões como o e-bay podemos segmentar o mercado filatélico.

    Avaliemos as possibilidades para material filatélico de valor menor que U$25 (R$ 75,00).

    >>Para o vendedor: bom - provavelmente será possível se conseguir um valor próximo ao valor de catálogo.

    >>Para o comprador: em geral, bom - provavelmente ele poderá achar artigos de seu interesse que só estariam disponíveis em negociantes ou casas filatélicas, não necessariamente de fácil acesso a ele e a preços que eventualmente podem ser mais altos por envolverem os custos do comércio estabelecido. Uma preocupação que o comprador deve ter é com o fato de que para selos destes valores, principalmente os mais baixos valores, os vendedores não necessariamente se esmeram na descrição do material colocado à venda. Todo cuidado é pouco.

    Avaliemos agora as vendas para valores entre U$25 (R$75,00) e 100 (R$300,00).

    >> Para o vendedor: bom a regular - provavelmente poderá ser conseguido cerca de 60 a 70% do valor de catálogo. O tamanho da massa de compradores nesta faixa é menor. Os compradores procuram negociar vantagens para o envio e só se arriscam em peças que apresentem descrições precisas e detalhadas.

    >>Para o comprador: bom. O colecionador que for paciente e conhecedor pode ser recompensado com boas compras e algumas pechinchas. Avaliemos agora as vendas para valores entre U$100 (R$300,00) e 1000 ($3000,00)

    >>Para o vendedor: ruim provavelmente estará vendendo por um valor menor do que 60% do valor de catálogo. Para estes valores, a maioria dos compradores prefere adquirir o material em uma casa filatélica ou de leilões conhecida (mesmo que sejam on line) em função da segurança que ela representa.

    >>Para comprador: regular a ruim. Há muitos artigos apresentados nesta faixa de preço que se mostram incorretamente descritos e eventualmente “maquiados“. Avaliemos agora as vendas de material para valores maiores que U$1000 (R$3000,00)

    >>Para o vendedor: muito ruim. Fora a venda de coleções com muitos selos são raras as ofertas de material que atingem este valor nos sites de venda como o e-bay. Deve ser dito ainda que para negócios deste valor as Casas Filatélicas tradicionais representam uma maior segurança para o negócio.

    >>Para comprador: muito ruim. Em geral estará ele comprando algo de grande valor sem tocar e examinar detidamente o material, o que por si só já remete a um risco que poucos estão dispostos a correr.


  •